AGROTÓXICO Meu Amor

Baixar Anexo

Propaganda é a arte de falar bem das propriedades de um produto ou de algo a vender para encantar os possíveis compradores.

No caso dos agrotóxicos a tarefa é mais difícil visto a legislação ter determinado obrigações e restrições difíceis de serem contornadas, para que a ideia proposta seja agradável ao olhar e os dizeres não embacem a cena.

Neste sentido, o calcanhar de Aquiles é o artigo 18 do Decreto 2018/1996: “A citação de danos eventuais à saúde e ao meio ambiente será feita com dizeres, sons e imagens na mesma proporção e tamanho do produto anunciado”.

 

Essas citações são tantas que os rótulos são divididos em três partes e uma delas é utilizada apenas para descrever as advertências e recomendações relativas à saúde e ao meio ambiente.

 

De forma que ao longo dos anos inúmeros processos têm sido abertos pelos órgãos fiscalizadores ou pelo Ministério Público, quase sempre redundando na retirada das peças do comércio, além de multas e outras sanções. Se a imagem do anúncio é de meia página, por exemplo, a princípio as autoridades entendem que as advertências devem ocupar meia página também. Convenhamos que os artistas gráficos não conseguem seduzir os clientes tendo que lidar com tantos dizeres; o visual fica poluído.

 

Mais recentemente, a noção de “mesma proporção e tamanho” está sendo trabalhada junto ao sistema regulamentador de forma que a referência seja o espaço ocupado pela marca do produto e não pela peça inteira como é hoje.

As frases de advertência também precisam refletir apenas o essencial, pois o rótulo e a bula já fazem o papel de transcrevê-las na totalidade. Faz todo sentido; pois um anúncio é algo fugaz para o leitor e muitas frases mais atrapalham que ajudam.

 

Entretanto, mesmo reduzindo a quantidade de frases, a área para colocar aquelas essenciais não pode ser menor que 10% do tamanho da área da peça. Essa é uma solução esteticamente melhor até que a “do mesmo tamanho da marca do produto”. Para mídia impressa (folhetos, boletins, manuais, revistas, etc) ficaria mais ou menos assim:

 

ATENÇÃO ESTE PRODUTO É PERIGOSO À SAÚDE HUMANA, ANIMAL. E AO MEIO AMBIENTE. USO AGRÍCOLA: VENDA SOB RECEITUÁRIO AGRONÔMICO. CONSULTE UM AGRÔNOMO. REALIZE O MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS. DESCARTE CORRETAMENTE AS EMBALAGENS E OS RESTOS DOS PRODUTOS. LEIA ATENTAMENTE E SIGA AS INSTRUÇÕES DO RÓTULO, BULA E RECEITA. UTILIZE OS EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.

 

Ou seja, as mensagens ficariam inseridas em um retângulo emoldurado por um filete e respeitando a proporção de 10% do tamanho da peça de comunicação. O tamanho das letras deve ser de fonte mínima de 7 pt, maiúsculas, que é uma dimensão considerada legível.

 

É claro que existem outros tipos de mídia, tais como Rádio, Televisão, Sites, Redes Digitais, mas dentro desta nova concepção, já foram construídas adaptações para todas elas. Em programas de rádio e televisão especializados no mundo agropecuário as frases de advertência essenciais cumpririam seus objetivos mais claramente se exibidas ao final de cada anúncio e pronunciadas de forma audível e pausada.

 

Outro aspecto cobrado pelos promotores de plantão é a segmentação do público alvo. Quando a empresa coloca um outdoor à beira de uma estrada intermunicipal, estadual ou federal a peça publicitária é vista por todos que passam, e, não só por agricultores, pecuaristas, agrônomos e demais profissionais e moradores do meio rural. Esse tipo de anúncio em estrada deve ser evitado.

 

Em Sites e Redes Digitais para segmentar, deve ser apresentada no início uma indicação que a matéria é dedicada ao público que lida com agricultura e pecuária.

 

Este artigo procurou reproduzir as sugestões formatadas por um grupo de especialistas da Indústria e que foram apresentadas a algumas autoridades.

 

Por fim é importante lembrar que o agrotóxico não é um bem usado diretamente por um consumidor, como o cigarro e o medicamento, e, sim um bem intermediário, um insumo, a ser utilizado nas plantações para combate a pragas. Isso significa que outras pessoas, fora do mundo rural, podem ver os anúncios, mas não podem ter acesso aos agrotóxicos, portanto para estes indivíduos é um apelo visto de forma indiferente e sem uma ligação direta com seus interesses.