Agrotóxicos: Agricultura e Saúde debatem o uso em audiência pública

Os ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, participaram, nesta quarta-feira (30/11), de debate sobre a liberação de novos agrotóxicos, na Câmara dos Deputados. Na apresentação, informaram que a legislação atual garante segurança na aprovação dos produtos e é compatível com as regras dos países mais rígidos. O Brasil, ainda, exporta para mais de 130 países, onde é avaliado em sua aplicação de defensivos agrícolas.
Apesar de sua segurança, será preciso avançar na orientação e informação aos pequenos agricultores. As intoxicações por agrotóxicos nos últimos 12 anos ocorreram em área rural, principalmente pela utilização inadequada desses produtos pelos trabalhadores na agricultura familiar para cultivo de alimentos como arroz, feijão e hortaliças.
“O mau uso é pano de fundo para intoxicações. Precisamos estimular que para manuseio desses produtos é fundamental que o trabalhador passe por uma capacitação e o Congresso Nacional pode nos ajudar nesta discussão para aumentarmos a proteção dos trabalhadores de pequenas propriedades. Muitas vezes os pequenos agricultores utilizam esses produtos sem luva e máscara e acabam se intoxicando”, destacou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.
O Ministério da Saúde monitora periodicamente a qualidade da água para consumo humano e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), por sua vez, faz a verificação sistemática dos limites de agrotóxicos nos alimentos.
“Eu, minha mulher, meus filhos e netos consumimos diariamente os alimentos produzidos no Brasil dentro das regras brasileiras e estou muito seguro em relação a elas”, completou Luiz Henrique Mandetta em relação a segurança do consumo desses alimentos.
O Ministério da Saúde também realiza ações de promoção, proteção e vigilância em saúde do trabalhador. Além disso, todos os estados contam com programa de vigilância em saúde de populações expostas a agrotóxicos, com todas as intoxicações investigadas e monitoradas. Em situações de intoxicação por agrotóxicos, os profissionais de saúde têm à disposição orientações, elaboradas pelo Ministério da Saúde, para atendimento dos pacientes.

Fonte: Agência Saúde
Foto: Erasmo Salomão / ASCOM MS
Texto: Natália Monteiro