Thales Fernandes é o novo diretor-geral do IMA

O engenheiro agrônomo Thales Almeida Pereira Fernandes tomou posse da diretoria-geral do IMA. Thales Fernandes é graduado em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal de Viçosa, com especialização em Gestão Ambiental pela FIJ/RJ e Mestrado Profissional em Defesa Sanitária Vegetal pela UFV/Viçosa-MG. É servidor do IMA desde 1998, cumprindo diversas missões, entre as quais chefe de escritório, coordenador da Fiscalização do uso e comércio de agrotóxicos na Gerência de Defesa Vegetal e, recentemente, diretor-técnico, missão cumprida desde 2011.
“É um prazer colaborar com o crescimento do agronegócio mineiro. O IMA é uma instituição que trabalha para o produtor rural por meio da defesa agropecuária, inspeção e certificação de produtos, agregando valor ao produto mineiro e abrindo novos mercados, criando renda, emprego e qualidade de vida no campo. Assumimos a gestão e, dentro de nossas prioridades de trabalho, está a corrida para a retirada da vacinação contra a febre aftosa em 2021, um grande ganho para a agropecuária mineira, haja vista que deixaremos de vacinar cerca de 24 milhões de animais por ano. Com status de área livre sem vacinação, vamos abrir novos mercados e teremos um comércio mais amplo para nossos produtos. É muito importante sensibilizarmos para este desafio. Deixo aqui meu apelo para os produtores rurais: que eles continuem cumprindo a nossa tabela de vacinação para que possamos em 2021 consagrar a questão da febre aftosa, encerrando este capítulo da defesa agropecuária em Minas Gerais.”, disse.
Thales Fernandes comenta sobre outro tema importante, o de consórcios públicos, que irão fortalecer o trabalho do Instituto. A grande extensão territorial de Minas é um desafio para a inspeção de produtos de origem animal. “Os consórcios públicos irão viabilizar e facilitar o trabalho das agroindústrias, permitindo o registro do estabelecimento no próprio município e comercializando produtos em todo o estado de Minas Gerais, que precisa impulsionar a máquina para produzir emprego e renda”, analisa.

Fonte: IMA